WordPress por onde começar?

WordPress por onde começar?

host-blog

Se você é novo em WordPress e se pergunta: WordPress, por onde começar? Aqui está um roteiro bem simples para os iniciantes nesta fantástica ferramenta que foi desenvolvida para a criação de Blogs, porém com o passar do tempo foi-se aperfeiçoando a ponto de podermos criar também Sites maravilhosos, LandingPages, Hotsites, e o melhor, podendo ser administrado posteriormente pelo cliente.
Também é possível criar seus próprios plug-ins, Widgets e apesar de ter à disposição dos usuários vários Temas (falarei em um próximo artigo sobre os Temas do WordPress) totalmente gratuitos, também é possível criarmos os nossos próprios temas personalizados de acordo com a vontade nossa ou de nosso cliente.

 

WordPress por onde começar…

 

1 –  Leia a Documentação

Eu sempre digo que a documentação de um software é seu mapa da mina. No site oficial do WordPress eles também recomendam o mesmo: “…Antes começar a instalar o WordPress, existem alguns documentos que você precisa ler. O WordPress é um ótimo produto, é fácil de usar, é muito poderoso, mas não é necessariamente o software certo para todos..”
Abaixo os links recomendados pelo site oficial, onde que vale a pena perder um pouco de nosso precioso tempo:

2 – Planeje!

O planejamento apesar de trabalhoso é um ponto importante! Baseados nas informações iniciais também recomendadas pelo site oficial, façamos uma lista das coisas que você precisa, e das coisas que você precisa fazer. Vamos utilizar as seguintes informações, também retiradas do site oficial (eu não resisto faço meus comentários também) e seguindo as melhores práticas:

  • Requerimentos da hospedagem do site  – No site oficial, recomenda-se para o servidor que hospedará o site ter o PHP5.2 ou mais recente, e também deve prover uma base de dados MYSQL 5.0 ou mais recente, (Opcional) Apache módulo mod_rewrite (para habilitar o uso de Links Permanentes em várias configurações, e pelo menos 64MB de memória para o PHP. Geralmente encontramos estas configurações nos atuais servidores de hospedagem do mercado e até nos gratuitos.
  • Usuário e Senha de seu siteÉ bastante importante, definir e  guardar o usuário e senha de seu site, pois ele dará acesso ao painel administrativo do WordPress que é onde tudo acontece. O WordPress por ser flexível, permite a criação de vários usuários onde você pode dar “poderes” administrativos aos usuários ou restringi-los. Eu recomendo sempre que você criar o usuário “admin”, que  é como chamamos o usuário que tem poderes para modificar e alterar tudo no Blog/Site, criar também um segundo usuário com as mesmas permissões para um eventual backup caso haja perda do usuario admin, contudo , existem formas de recuperar o usuário admin em caso de perda de senha (falarei também disto na seção Help-desk).
  • Software de Edição de Texto – Bem, temos hoje várias opções de editores de texto e HTML disponíveis no mercado que nos trazem excelentes resultados neste trabalho. O  link deste item (Software de Edição de Texto), mostra os principais editores que o site oficial selecionou. Eu particularmente prefiro 02 editores gratuitos que deixarei linkado os sites para downloads aqui: o Brackets e o Notepad ++.
  • Um Software de FTP – A importância de um software de FTP é justamente ter acesso aos arquivos do Blog ou Site na hospedagem da mesma forma que acessamos no laptop ou PC. Bem como transmitir ao host, os plugins temas ou o próprio site wordpress que você desenvolverá em localhost, servidor apache instalado no computador localmente (falaremos também sobre instalação em localhost aqui mesmo na seção Iniciantes)
  • Um navegador de sua escolha  O navegador é algo pessoal, contudo muito se fala sobre melhores performances entre os principais navegadores do mercado. Vale lembrar que quando se desenvolve qualquer site seja em HTML5 e CSS3 puro , WordPress, Rails, Django ou qualquer outra plataforma de desenvolvimento web, é muito importante testar o site nos diversos navegadores hoje em evidência, como o Opera, Firefox, Edge, Internet Explorer, Chrome, Safari (plataforma MacOs) entre outros, não nos esquecendo de aplicar a responsividade (portabilidade para plataformas mobile, ou seja seu site/Blogtem de renderizar tanto no PC/Laptop quanto nos tablets ou celulares).

Os documentos seguintes irão ajudá-lo a entender mais sobre como WordPress funciona e como fazer um plano para seu site:

3 – A instalação

Neste instante não focarei em detalhar o processo de instalação pois existem opções de instalação as quais detalharei em outros artigos. Mas seguindo o site oficial do WordPress temos as etapas:

Estas são a melhores práticas recomendadas no site oficial (links) que devem ser observadas antes de iniciar o processo de instalação do WordPress.

4 – Configuração

Terminada a etapa de instalação, respeitando-se as melhores práticas, é hora de fazer o WordPress funcionar como você quer trabalhar. É importante  entender como as mudanças feitas na área de administração do seu Blog/Site podem afetá-lo.

Vejam detalhes do painel de administração neste Link.

Reserve um tempo para explorar o WordPress Codex, que é a documentação oficial onde você encontrará informações de extrema utilidade para você conhecer e aproveitar ao máximo esta ferramenta.  Embora você possa escolher fazer esses passos em qualquer ordem, o site irá lhe causar menos problemas se o fizer na seguinte ordem:

  • Administrando o seu blog
  • Painel > Seu Perfil – definir as suas informações de usuário que você deseja publicar em seu site.
  • Painel > Adicionar Novo – acrescente autores e os usuários que irão utilizar o seu site, se aplicável
  • Painel > Configurações > Geral – defina o nome e outras informações do seu site.
  • Painel > Configurações > Escrita – defina as configurações da sua tela de escrita/edição de posts.
  • Painel > Configurações > Leitura – defina quantos posts você irá mostrar na página inicial, em categorias e suas caracteristicas de listagem de artigos (feed).
  • Painel > Configurações > Discussão – ative ou desative os comentários e defina como lidar com eles.
  • Painel > Posts > Categorias – adicione algumas categorias a partir de sua lista de categorias.
  • Painel > Posts > Adicionar Novo – depois de ter escrito alguns posts, é aqui que você vai editá-los ou apagá-los.
  • Painel > Aparência> Temas – talvez você queira mudar o visual do site?
  • Painel > Páginas > Páginas – adicionar uma ou duas páginas, como “Sobre” ou “Fale conosco”.
  • Escrevendo Postagens – passo-a-passo com instruções sobre como escrever postagens.

Dentro das configurações você também pode adicionar plugins que  são “add-ons” que dão mais capacidades, escolhas e opções para seu Blog, servem para personalizar os resultados e as informações de seu site, para saber mais sobre plugins temos  estes artigos do site oficial do WordPress:

Falarei de cada recurso do WordPress separadamente,  este post é para dar uma visão geral da aplicação. Ainda que seja simples e fácil a utilização do WordPress o que fez a plataforma tornar-se tão popular, existe a possibilidade de ocorrer coisas que nos confundam ou funcionarem de forma indesejável, mas para ajudá-lo temos uma comunidade forte e atuante mundialmente, abaixo o link da comunidade no Brasil:

Lee Araújo é Analista de Sistemas pós graduada em engenharia de Software, entusiasta em novas tecnologias web e Consultora WordPress para Empreendedores Digitais.

Share This:

Como configurar o plugin Yoast SEO

Como configurar o plugin Yoast SEO

Vamos falar um sobre como configurar o plugin Yoast SEO, um plug-in muito útil para rankear seu site/bog nas melhores posições de exibição do Google e demais buscadores. A audiência de um site está em grande parte, relacionada com bons resultados nas buscas ou seja, onde seu site aparece e como ele aparece para quem está procurando algo relacionado ao seu conteúdo.

Existe uma técnica chamada SEO, sigla em inglês que significa (Search Engine Optimization) com ela podemos destacar determinadas palavras-chave que serão priorizadas no conteúdo junto com outras opções, opções estas, que contribuem para um bom rankeamento da página nos buscadores. Como o WordPress não tem uma engrenagem de SEO nativa, muitos desenvolvedores criaram diversos plug-ins para nos ajudar nesta tarefa.

Como configurar o plugin Yoast SEO

Neste Tutorial falarei do WORDPRESS SEO by YOAST versão gratuita, e como fazer uma configuração básica, mas que dará bons resultados nos principais motores de busca da Web.

Download

O download do WordPress SEO pode ser feita diretamente na página da Yoast:

Nela, além de baixar o plugin você ainda pode conhecer um pouco mais da vida do desenvolvedor Joost de Valk. O plugin também pode ser encontrado na página oficial do WordPress:

Iniciando o Uso

Após a instalação do plugin em seu WordPress, uma caixa de opções aparecerá no canto esquerdo de sua tela.

Ao clicar em SEO menu de opções aparecerá, e o usuário terá uma noção da infinidade de opções com as quais ele pode trabalhar com o plugin.

Yoast_SEO2

 

Configurando o Plugin:

Depois de feita a instalação e ativado o plugin (figura acima), vamos as configurações gerais.

A configuração não é difícil, é bem intuitiva, na primeira página tem um menu de abas, com as opções:

Geral
Suas Informações 
Ferramentas para WebMasters
Segurança

Na primeira Tab Geral temos a opção: Restaurar as configurações de fábrica, caso você queira que o plugin fique limpo de qualquer tentativa de configuração anterior.

Na Tab Suas Informações é onde provemos as informações sobre nosso site, o nome do site e/ou da pessoa ou companhia a qual ele pertence (Caso opte por companhia é importante colocar o nome da empresa).  O nome do site, caso fique em branco, o WordPress SEO automaticamente usará o título do site como nome, temos também de definir o nome alternativo, para que os motores de buscas considerem.

Em seguida, temos as Ferramentas para WebMasters, as Ferramentas de Webmasters permitem que você veja insites e outros dados relevantes sobre o seu site a partir dos mecanismos de buscas específicos. A fim de verificar o seu site e ver os dados, você tem que adicionar meta tag (linhas de código HTML ou “etiquetas” que, entre outras coisas, descrevem o conteúdo do seu site para os buscadores) para seu site, ou fazer upload de um arquivo. A maioria dos iniciantes têm medo de adicionar meta tags, por isso. Porém é só colocar esta opção para facilitar o processo. Adicione o meta code que você recebeu dos motores de busca nos campos respectivos.

Segurança a última Tab das configurações gerais, ela tem uma única opção na qual desabilita a parte avançada do WordPress SEO meta box. É recomendável que deixe a box marcada. Marcando ou ativando, irá prevenir que seus autores façam mudanças como redirecionamento, e noindexes os quais podem causar problemas a você mais tarde.

Titulos e Metadados

seo_titulos e metadados

Como o próprio nome já indica, nesta seção o usuário pode trabalhar com os títulos referentes ao site e suas páginas.

A primeira box deve ser desmarcada pelo usuário pois ela irá esconder os detalhes sobre as configurações de indexação do plugin.

No submenu Títulos & Metadados, encontramos opções que vão incidir diretamente nos títulos das páginas título esse, que é exibido em destaque nos resultados de buscas no dos principais buscadores do mercado. Esta é uma parte muito importante da configuração, pois é nesta parte onde definimos os padrões para a geração dos títulos de seus posts e páginas.

Aqui podemos escolher qual o separador usaremos nos títulos.

Aqui no WordPress Sem Mistério usei o o separador “-”, ficando os títulos da seguinte maneira nos resultados do pesquisas:

Titulo do Post – Nome do Site

Home Page – Esta seção, irá tratar especificamente de indexação das páginas as quais o plugin está aplicado. É uma seção que deve ser tratada com muito cuidado, pois ela é quem vai definir o que aparecerá e o que não aparecerá nos buscadores.

Vamos trabalhar na definição do título para a nossa homepage. Por padrão, você verá esses campos do pré-preenchido com o título-modelo. Então, qual é a diferença entre um título e um modelo de título?, você pode perguntar.

Em casos como sua página inicial, você pode querer criar um título estático, descrição e palavras-chave. Mas para Posts em blogs por exemplo, o título irá variar de um post para outro. Título modelos permitem definir uma forma que o título e outras meta tag é colocado e organizado.

As variáveis padrão que estão no campo de título funcionam bem para a maioria dos sites, contudo, é possível mudar isso seguindo a mesma lógica.
A próxima opção é a descrição do seu site, coloque a descrição do seu site e assim que estiver pronto, clique no botão “Salvar alterações“.

Post Types – O WordPress SEO permite que você defina títulos e meta para posts, páginas, mídia e outros tipos de posts personalizados. O WordPress SEO coloca automaticamente variáveis ​​do modelo de título para todos os seus tipos de posts e deixa a sua descrição e outros campos em branco.

O uso das variáveis traduz-se assim:  %%title%% ele colocará o Titulo do post/page que você colocou quando crio o post/page depois  o separador %%sep%% e o nome do site %%sitename%%.

É uma coisa de preferência, logo se você não quiser acrescentar nome do site, a descrição será o trecho que é gerado a partir do conteúdo, se não for explicitamente definido e as palavras-chaves serão definidas a partir de qualquer palavra-chave foco definido na opção SEO Box local como bem como todas as tags definidas para o conteúdo, esta é uma boa configuração pois você não terá que gastar algum tempo pensando sobre palavras-chave.

Você pode optar por definir o conteúdo a noindex, follow se você assim o desejar, porém, se você quer o conteúdo indexado no Google deixe a caixa de seleção desmarcada – em nível local você pode sobrepor o conteúdo individual e fazer a configuração  do “noindex”, caso deseje fazer para páginas privadas ou páginas duplicadas propositadamente.

Você pode optar por mostrar a data do post em snippet preview que aparece no índice de pesquisa, se você atualizar e publicar o novo conteúdo em uma base regular. Eu deixaria esta caixa habilitada para que os leitores vejam  que o site está ativo. com o pssar do tempo e sua conveniência você pode desmarcá-lo.

O WordPress SEO plugin também adiciona uma meta box SEO (WordPress SEO Meta Box) em sua área de edição de posts. Para o máximo de benefícios de SEO, é altamente recomendável que você insira manualmente título e descrições para cada post. Caso contrário WordPress SEO vai usar o título como definido aqui e vai adicionar automaticamente uma descrição para seus posts e páginas

Taxonomies – Na Tab Taxonomies, você pode configurar títulos e metas para categorias, tags, taxonomias padrão, e arquivos em formato de posts. As variáveis padrão do plugins funcionam para a maioria dos sites. Quanto as descrições o WordPress SEO pega  as descrições de suas  categorias e tags.

Caso você não tenha descrição para os termos em suas categorias, tags, ou taxonomias personalizadas o WordPress SEO não adiciona meta descrição ou meta description em arquivos para estes termos.

Archieves – Esta seção permite modificações diretamente no htacess do blog. Ela permite qualquer tipo de modificação e deve ser apenas usados por usuários experientes. Então é uma opção que deve ser desconsiderada caso você não tenha experiência com este tipo de arquivo de configuração, as opções padrão atendem a maioria dos sites/blogs.

Others – A Tab Others  tem algumas configurações adicionais como desativar as descrições de diretórios Dmoz ou Yahoo para s suas páginas, se você desconhece estas configurações avançadas deixem com todos desmarcados conforme padrão do plugin, exceto Desindexar sub-paginas dos arquivos, ela impede o google de indexar páginas adicionais de conteúdo que já estejam indexadas.

Social

O WordPress SEO by Yoast tem uma fácil integração com as suas redes sociais como Facebook, Twitter e Google+ vejamos uma pouco de cada item dessas tabs para esta integração:

Accounts – Nesta Tab  o plugin solicita que sejam informadas todas as  URLs (endereços) das contas de redes sociais de seu negócios ou suas redes sociais são eles:

Twitter , Instagram, LinkedIn, Myspace, Pinterest, Youtube, Google+.

Insira as suas URLs e clique no botão “Salvar Alterações“. Com isso o plugin informará ao google a aos demais buscadores, suas redes sociais.

Facebook Tab– Na Tab Facebook, a primeira coisa que você precisa fazer é marcar a box “Add Open Graph meta data” esta opção permite  o WordPress SEO, adicione um ícone do facebook na sessão cabeçalho de seu site quando compartilhado no Facebook. Isso ajuda a compartilhar a imagem correta do seu site quando uma post seu for compartilhado.

Facebook insght Admins associa seu webssite com um perfil do Facebook. Este perfil pode ser um perfil de usuário assim como um Facebook app. Adicionando o Facebook admin ele dará acesso ao Facebook Insights para seu site.

Twitter Tab– Como no Twitter, você pode adicionar Twitter cards na secção cabeçalho do seu site. Você pode escolher o card type que irá utilizar porém é recomendado usar a opção Summary with large image,

Pinterest Tab– Pinterest usa Open Graph meta data como o Facebook. Assegure-se que você tem a opção open graph meta data box marcada na aba do Facebook. Depois você vai precisar colocar o código de verificação do site provido pelo Pinterest, para isso entre nas configurações de sua conta Pinterest para adicionar e verificar seu site. Você obterá a meta tag que você precisa para colocar no campo Pinterest verification.

Google+ – Na Tab Google+ marque a box “Add Google+ specific post meta data”. Na segunda opção para essa pagina Google Publisher Page, coloque o endereço de sua página do Google+. Se você tiver uma página de negócios, se não, deixe em branco.

XML Sitemaps

Sitemaps são essenciais para o seu site WordPress. É a maneira mais rápida e mais fácil de obter indexes e notificar os motores de busca sobre o seu conteúdo. Sitemaps também permite que você diga os motores de busca como priorizar o seu conteúdo. WordPress SEO por Yoast torna super fácil de adicionar sitemaps XML no WordPress. As configurações Sitemaps XML é dividido em abas diferentes. Vamos falar de cada uma delas.

General  – acima desta tab tem uma pequena Box, você precisa se certificar de que a caixa que diz “Check this box to enable XML sitemap functionality”, está marcada, caso não esteja pois por padrão ela vem marcada, marque-a.

 User sitemap – Nesta Tab marque a opção: “Disable author/user sitemap“.

Post Types – Desative (desmarque) qualquer os Post Types  que você não quer que sejam incluídos nos sitemaps. Por padrão WordPress SEO desativa Midia (attachment) dos sitemaps. Se você estiver usando um Post type personalizado que você não quer que seja incluído, então você pode desabilitá-lo nesta tab.

Excluded Posts –  Permite remover mensagens individuais, páginas ou Post Types personalizado a partir do XML Sitemaps. Basta digitar o Post ID  no campo “Post to exclude” e salvar as alterações.

Taxonomies – Repita o mesmo processo feito em Post Types para taxonomies. Se houver alguma taxonomia que você não quer ser incluir em sitemaps, então você pode excluí-lo nesta aba.

Advanced

O menu de configurações avançadas premite a você configurar os breadcrumbs, permalinks e as definições de RSS relacionadas. Vamos às Tabs:

Breadcrumbs – Marque a box “enable Breadcrumbs”. e as demais configurações serão exibidas.

Geralmente as configurações padrão do plugin para esta aba funcionam para a maioria dos sites, mas se você quiser explorar e mudar a forma da configuração para alguma de sua preferência guarde a alteração padrão em um print-screen da tela, faça as mudanças e verifique o resultado após clicar em “Salvar alterações”.

Dica: Se você quiser que a última página da sequencia do Breadcrumb fique em negrito na exibição, marque a box “Bold the last page in the breadcrumb”.

Permalinks – Só para ficar claro, estamos falando sobre as configurações Permalink em guia Yoast SEO, não nos separadores de definições. Este plugin adiciona para aqueles que são padrões do WordPress. Esta seção não permite criar URLs amigáveis ​​em SEO WordPress. Assume-se, que você já tenha feito isso. Então, vamos dar uma olhada no que tipo de recursos nesta seção oferece:

Changing URLs

WordPress por padrão adiciona uma categoria base em cada url ie / categoria /. Ao marcar a primeira caixa (Strip the category base (usually /category/) from the category URL), você tira essa parte de sua categoria de URLs. Isso é algo que muitas pessoas querem. Mas você pode deixá-la desmarcada se você não quer que seus categorias de urls e URLs de páginas conflitem caso elas tenham o mesmo nome.

Clean up permalinks

Remove stop words from permalinks, ou remova palavras paradas dos permalinks, referem-se a stop words que são palavras comuns usadas na linguagem simples i.e. “as”, “e”, “os”,”de”, “para”, “com”, “sem”, “foi”. YOAST acredita que removendo-as você criará URLs limpas, enquanto ele criar URLs menor. Discordamos dos disso e deixamos esta opção desmarcada.

Redirect attachment URL’s to parent post URL. WordPress permite que você anexar imagens e outras midias para os posts. Mas todos esses anexos tem suas próprias URLs que na maioria dos casos são desnecessárias. Portanto, marcando esta caixa, você redirecionar todo o URL do attachment a URL do post original.

Enforce a trailing slash on all category and tag URL’s esta feature coloca uma barra no final todas as categorias e tags urls. Se você é um dos usuários, que têm .html no final de suas mensagens, então você provavelmente vai querer selecionar esta opção.

Remove the ?replytocom variables, desabilita os links para os usuários com javascript desabilitado. Muitos web crawlers quando visitam seu site tem o JavaScript desabilitado, então eles não veem a URL e podem ir em frente rapidamente. Isso aumenta a eficiência do rastreamento especialmente se você estiver executando um site com muitos comentários.

Redirect ugly URLs to clean permalinks, esta opção não é necessária na maioria dos casos. Aconselho a ignorá-lo se você não tem conhecimento de redirecionamento.

Clean up the <head>, esta opção você pode selecionar hide Shortlink for posts.

Se você não estiver usando um cliente ou aplicativo para atualizar o seu site, então você também pode marcar os Hide RSD links e Hide WLW manifest links.

Ferramentas

Como você pode ver que nós passamos um bom tempo fazendo estas configurações, então você provavelmente vai querer exportar estas configurações como backup (para o caso se você acidentalmente bagunçar as coisas no futuro). Você também pode exportar configurações para usá-lo como uma orientação inicial para todos os seus sites futuros nos quais você irá usar este plugin.

Editor de arquivos, esta ferramenta permite que você mude rapidamente arquivos importantes para o seu SEO, como o robots.txt e, caso você tenha um, o seu arquivo .htaccess.

Editor em massa, esta ferramenta permite que você altere rapidamente títulos e descrições de seus posts e páginas sem precisar editá-los um por um.

Importar e Exportar, Importa as configurações de outros plugins de SEO e exportar suas configurações para reutilizá-las posteriormente ou em outro blog.

Recalculate SEO scores,  REcalcula SEO scores para todas as partes do conteúdo com foco em palavra-chave.

Console de busca

A Seção de Search Console, no plugin Yoast SEO, permite que você conecte o seu site WordPress com as ferramentas Google Search Console (anteriormente ferramentas de webmaster). Você pode adicionar seu site WordPress para as ferramentas do Google e, em seguida, verificar-lo usando Yoast SEO plugin.

Para isso, simplesmente clique em obter Google Authorization Code e você será redirecionado para o website do Search Console, onde você obterá o código . Copie-o e cole nas configurações do plugin para completar a verificação.

Após a verificação  será solicitado que você selecione um perfil. Você precisará selecionar o seu website de um menu dropdown. O Yoast SEO irá buscar os dados do console de pesquisa no WordPress. Você será capaz de ver as abas  Desktop Mobile, Feature Phone e settings na tela.

Este é o lugar onde você pode ver erros de rastreamento relacionados ao seu site e marcá-los como ok depois de configurar redirecionamentos.

YOAST SEO Premium

O plugin que falamos em sua versão básico, Yoast SEO é gratuito, e funciona muito bem para milhões de sites WordPress em todo o mundo. No entanto, ele vem com uma versão ainda mais poderosa a Premium.

Redirects

Yoast SEO premium adiciona um poderoso gerenciador de redirecionamento. Isso permite você configurar rapidamente redirecionamentos em seu site WordPress. Você pode rapidamente corrigir erros 404 em seu console de pesquisa do Google através da criação de redirecionamentos e marcando-os como fixo no Search Console.

Customizando e maximizando o benefício

Apenas instalar e customizar este plugin não é suficiente. Para que você realmente maximize o benefício deste plugin, você precisa personalizar as configurações de base por post. Isso não seria uma tarefa árdua se você fizer cada vez que você escrever um post. Vamos dar uma olhada em como você pode maximizar os benefícios personalizando.

Em cada post e editor de página, você verá uma nova caixa chamada WordPress SEO que tem toneladas de campos como o SEO Title, Meta Descrição etc. Você deve escrever um título personalizado e descrição de meta em vez de deixá-lo auto-gerar. Às vezes, o título do post, e seu título SEO pode não ser o mesmo. Toda vez, você deve escrever um custom Meta Description porque o gerador trecho só pega o primeiro parágrafo que pode não ser o mais importante. Certifique-se de selecionar uma palavra-chave foco, para que possa obter a análise de quão forte é a sua página para a palavra-chave.

Uma vez que você clicar em Salvar o post, há uma guia chamada Análise de página. Isto dá-lhe ainda mais insights sobre seu post ou página específica.

Bem é isso espero que este post possa ter ajudar a melhor rankear o seu site/blog nos motores de busca.

Para um maior aprofundamento recomendo que acesse o site do desenvolvedor em: https://yoast.com/wordpress/plugins/seo site em inglês porém de fácil entendimento.

Lee Araújo é Analista de Sistemas pós graduada em engenharia de Software, entusiasta em novas tecnologias web e Consultora WordPress para Empreendedores Digitais.

Share This:

04 passos eficazes para recuperar senha do usuário Admin

04 passos eficazes para recuperar senha do usuário Admin

Geralmente quando isso ocorre (e OCORRE!) é uma dor de cabeça danana! Mas ainda bem que existem dicas simples de conseguir os dados de volta, graças aos Webmasters e usuários que já passaram por isso e compartilham pelos vários fóruns web à fora, então seguem 04 passos eficazes para recuperar senha de usuário Admin.

04 passos eficazes para recuperar senha de usuário Admin

Perdeu Login e Senha e e-mail de recuperação não está funcionando?

O problema:
Você perdeu a sua senha de usuário que tem poderes de administração do site WordPress, tentou introduzir o seu nome de usuário ou endereço de e-mail na página ” Perdeu sua senha? “, mas não conseguiu receber qualquer link para criar uma nova senha via e-mail.

Aqui estão 04 soluções simples para redefinir sua senha de administração do WordPress:

 

Passo 1: Através do link “Lost Password” ou “Perdeu sua Senha?”

Esta é a forma mais simples para a recuperação da sua senha de Admin do painel de controle do WordPress:

  • Acesse a página de Admin do seu Blog/Site do WordPress, e clique sobre o link “Esqueci a minha senha”.
  • Você será redirecionado a uma página para informar alguns detalhes. Digite seu nome de usuário e endereço de e-mail registrado para essa conta.
  • Um e-mail é enviado para você contendo um link para ser acessado e com segurança seja feita a troca de senha.
  • Depois de conseguir a nova senha, faça login e altere-a para algo que você pode lembrar.

 

Passo 2: Através do phpMyAdmin

Entre no cPanel ou painel de controle de sua hospedagem, acesse o phpMyAdmin e entre em seu Bancos de dados.
Selecione seu banco de dados WordPress. Por exemplo : username_wrdp1.
Vá para tabela wp_users , clique em Browse.
Procure o seu usuário e clique em Editar/Edit.
Redefina sua senha através da inserção de um novo valor para user_pass . Lembre-se, é case-sensitive, ou seja, maiúsculas diferem de minúsculas.
Depois de concluído, clique no menu dropdown em Function e escolha MD5 a partir do menu.
Na parte inferior da página, clique no botão Go.

 

Passo 3:  Via FTP

Acesse sua conta FTP do seu provedor de hospedagem de sites.
Vá para “../wp -content/themes/(seu tema)/”, baixe o arquivo functions.php.
Abra o arquivo functions.php e adicione o código abaixo logo após a primeira 1
wp_set_password (‘ SuaNovaSenha ‘, 1 );
Substitua SuaNovaSenha com sua nova senha desejada . O “1” no script é o número de identificação do usuário na tabela wp_users .

Envie o arquivo functions.php editado para seu FTP.
Depois de conseguir fazer o login no WordPress, remova o código e envie para o seu FTP novamente.

 

Passo 4:  Através de linha de comando no MySQL.

  • Obtenha um hash MD5 de sua senha.
  • Visite o gerador de hash md5, ou…
  • Crie uma chave com Python. ou…
  • No Unix/Linux acesse um Terminal:
    1. Crie um arquivo wp.txt com a nova senha nele(nada além da senha)
    2. md5sum wp.txt
    3. rm wp.txt
    “mysql -u root -p” (faça login no MySQL)
  • Entre sua senha do mysql
  • “use (nome-d-banco)” (selecione o banco WordPress)
  • “show tables;” (procure pela tabela “users” no final da lista)
  • “SELECT ID, user_login, user_pass FROM (name-of-table-you-found)” (isso dá uma ideia do que está acontecendo)
  • “UPDATE (name-of-table-you-found) SET user_pass=”(MD5-string-you-made)” WHERE ID = (id#-of-account-you-are-reseting-password-for)” (muda a senha)
  • “SELECT ID, user_login, user_pass FROM (name-of-table-you-found)” (confirma que foi alterada)
  • (tecle Control-D, para sair do MySQL)

Nota: Se você tem uma versão recente do MySQL (versão 5.x?) você pode fazer o MySQL criar o hashs md5 para você: Pule o passo 1. acima.
Continue a partir de “UPDATE (nome-da-tabela-que-achou) SET user_pass = MD5(‘”(nova-senha)”‘) WHERE ID = (id#-da-conta-que-esta-redefinindo-senha)” (muda a senha)

Estas dicas foram obtidas dos forums de ajuda do WordPress, que tem uma comunidade muito ativa, seja para solução de problemas ou para a troca de conhecimento. Caso eu encontre novas soluções eu atualizarei o post,  ou se você tiver alguma dica diferente destas para compartilhar, deixei ai nos comentários.

Um abraço!

Lee Araújo é Analista de Sistemas pós graduada em engenharia de Software, entusiasta em novas tecnologias web e Consultora WordPress para Empreendedores Digitais.

Share This:

05 passos para instalar o WordPress em Localhost

05 passos para instalar o WordPress em Localhost

A instalação do WordPress em um servidor local, ou seja, em seu PC ou notebook é muito importante como ambiente de desenvolvimento para que sejam testados os temas e funcionalidades antes de colocarmos o site ou blog em produção, neste artigo mostraremos 05 passos para instalar o WordPress em Localhost, com suas configurações.

Chamamos localhost, (servidor local) pois o WordPress necessita de um servidor web para funcionar, e é este servidor web que será instalado localmente.

Um servidor Web é um software que publica o seu site na web, geralmente os provedores de hospedagem possuem este software instalado para fornecer ao cliente o ambiente necessário para suas aplicações.

Temos vários servidores Web no mercado cada um cumprindo seu papel para a aplicação utilizada, no caso do WordPress ele necessita do servidor Web, PHP e de uma base de dados para funcionar. Geralmente utilizamos pacotes que contem o servidor Web Apache que é gratuito e a base de dados junto, no caso o MYSQL também gratuito. Exemplos deste “pacotes” são o XAMPP, (que agora vem o com o Maria DB uma substituição o MYSQL que foi comprado pela Oracle e continua gratuito, eles são basicamente a mesma coisa) WAMP, ou o LAMP (este último para o sistema Linux).

05 passos para instalar o WordPress em Localhost

Muitos iniciantes irão aproveitar este tutorial, neste artigo mostrarei como instalar o WordPress localmente utilizando o XAMPP que é o meu Pacote (Apache, PHP e MYSQL) preferido , mas sintam-se à vontade em pesquisar os demais pacotes, pois o processo de instalação não foge muito ao que colocarei aqui.

Passo 1

Faça o download do XAMPP ou seu pacote preferido em um dos links que deixei nos nomes dos pacotes e em seguida do WordPress em http://wordpress.org/download/ clicando na versão mais recente do CMS.

Passo 2

Inicie a instalação do XAMPP clicando no arquivo que foi baixado no link do XAMPP.

 

xampp1

Clique em “Next”.

xampp2

Aparecerá uma janela lhe oferecendo opções dos componentes que quiser selecionar,  selecione os componentes nos quais estiver interessado. Se não souber mantenha como está e continue com a instalação.

xampp3

A  seguir selecione o local onde quer instalar o xampp em seu computador, eu recomendo que deixem sempre em C:\ (diretório raiz) uma vez que este pacote fará papel de Servidor Web ou seja publicará seu site na forma de um site em seu computador, e continue com a instalação. Deixando no diretório C:\ fica mais simples a administração do seu site local

xampp4

clique em “Next” para todas as janelas que serão apresentadas do produto pois nenhuma pede configuração adicional até que seja exibida esta tela de finalização do processo:

xampp5

Clique em “Finish”  após instalado o aplicativo, aparecerá um ícone no canto inferior direito da tela conforme abaixo e do qual falaremos no Passo 3.

xampp6

Passo 3

Inicie o aplicativo clicando no ícone (figura acima) para que os serviçõs do Apache, PHP e MYSQL sejam iniciados.

Normalmente se não houver nenhum outro programa utilizando a porta 80 de seu computador, todos os módulos deverão funcionar caso não funcionem é importante mudar a porta a ser utilizada de 80 para 8081 por exemplo estas configurações podem ser feitas através do próprio painel de controle no arquivo httpd.conf. Procure a linha 221 ou proximo a esta linha, o campo ServerName localhost:80 e substitua o 80 por 8081 por exemplo.

Com a configuração feita ao iniciar o Painel de controle do XAMPP teremos esta tela:

xampp8

Para acessarmos o servidor Web será necessário digital a seguinte URL no seu navegador:

http://localhost:8081 e a tela será exibida conforme abaixo:

xampp9

Agora iniciaremos a instalação do WordPress e a criação da base de dados no MYSQL.

Passo 4

  • Criar uma base de dados
  • Fazer a instalação do WordPress

xampp10

Mas voltemos ao painel de controle do XAMPP, em MYSQL clique no botão “Admin”.

Seu navegador abrirá uma tela conforme segue:

xampp11

Clique em Base de dados e dê um nome para a sua base, nesta figura está sendo dado o nome de WP, porém eu aconselho a escolher um nome que tenha a ver com o seu Site pois fica mais fácil o gerenciamento da base posteriormente, quando você tiver outros sites de sua autoria em um mesmo servidor de hospedagem.

xampp12

Após a escolha do nome da base, clique no botão “Criar” e a base estará criada, sendo administrada pelo usuário  padrão do MYSQL, geralmente usuário ROOT e senha em Branco. Como estamos configurando um ambiente de testes, eu aconselhoao invés de deixar a senha em branco, colocar também root pois algumas versões do  WwordPress não instala com a senha da base de dados configurada como em branco.

Passo 5.

Neste passo vamos efetuar a instalação do WordPress. Feito o download vamos descompactar o seu conteúdo em um subdiretório onde instalamos o XAMPP este subdiretório tem o nome de  htdocs e fica no endereço: C:\xampp\htdocs (se você optou por instalar na raiz do C:)

xampp13

Ok, dentro desta pasta será instalado o WordPress. Bem, é necessário criar uma pasta dentro deste diretório e colocar um nome nela de forma que este nome tenha a ver com o seu Blog/Site. Por que? Porque, quando você for acessar o WordPress no Localhost, o Servidor Web que é quem estará gerenciando este acesso ao seu site e o sistema irá busca-lo em um caminho, este caminho será a pasta onde foi instalado o WordPress.

Geralmente colocamos o nome condizente ao que está sendo desenvolvido. Na figura abaixo,  como o programador extraiu a pasta direto em htdocs, foi criado a pasta WordPress (imagem abaixo). Eu recomendo criar a pasta com um nome personalizado como por exemplo blogdocadu caso se trate de um blog  de uma pessoa física, e dentro desta pasta extrair todo o conteúdo do WordPress que está compactado. Se caso ao descompactar ele crie dentro da nova pasta uma pasta de nome WordPress, mova todo o conteúdo para um nível acima onde está a pasta nomeada com o nome do seu blog, e delete a seguir a pasta vazia WordPress.

xampp14

Feito isso vamos ao processo de instalação, pela interface Web.

Acesse um navegador de sua preferência e digite o seguinte endereço: http://localhost:8081/wordpress, onde wordpress seria o nome da pasta que foi criada e extraídos os arquivos do WordPress dentro e :8081 o numero da porta disponível caso o seu computador esteja com alguma aplicação utilizando a porta padrão de http que é a 80, caso não haja aplicações utilizando a porta 80 não utilize o :8081, deixando apenas a palavra localhost. Então ao digitar este endereço o navegador iniciará a instalação:

xampp15_1

Selecione a língua nativa, no nosso caso o  Português do Brasil e clique em Vamos começar.

xampp15

Nesta tela informaremos os dados da base de dados que criamos anteriormente.

xampp16

  1. Nome do Banco de Dados: utilize o nome dado a Base que criamos anteriormente.
  2. Em Nome de Usuário, escreva “ROOT”(sempre que criar uma base de dados localmente, por padrão o nome do utilizador é “ROOT”);
  3. Onde está a senha deixe em branco ou coloque root uma vez que estamos em ambiente de testes ao subir para a hospedagem ela te dará o usuário e a senha que eles criam;
  4. O servidor da base de dados é LOCALHOST, deixe como está;
  5. O prefixo de tabelas é wp_, deixe como está.

Depois de preencher essas informações é só clicar instalar, e teremos uma tela semelhante a esta:

xampp17

Este é um momento bastante importante no processo de instalação onde, os dados de administração do WordPress serão configurados. Informe os dados solicitados como segue:

xampp18

 

  1. Dê um título ao seu site – Escolha o título do seu Blog/Site como ele será visto pelos outros no cabeçalho do navegador
  2. Escolha o nome de usuário – Escolha o nome do usuário que irá administrar o WordPress este usuário tem privilégios  de administração do site, com ele instalamos temas, plugins e fazemos modificações no core do WordPress
  3. Crie uma senha – Aqui você cria a senha para este usuário
  4. Repita a senha que criou.
  5. Insira um email – o e-mail solicitado tem a função de recebimento de reset de senha ou informações de atualização da versão do WordPress.
  6. Instale WordPress

Se tudo correr bem, e vai correr! uma mensagem de sucesso será exibida.

xampp19

Feito isso o sistema redirecionará para a pagina de logon, caso isso não ocorra basta apenas digitar o caminho http://localhost:8081/wordpress e a tela de acesso ao Painel de controle onde vamos utilizar o nome de usuário que criamos para administrar o site e a senha

xampp20

Com o ambiente de desenvolvimento instalado é só começar a desenvolver o seu Blog/Site, e explorar todos os recursos que esta poderosa ferramenta lhe oferece.

Fotos das telas: fonte http://tecnofala.com

Lee Araújo é Analista de Sistemas pós graduada em engenharia de Software, entusiasta em novas tecnologias web e Consultora WordPress para Empreendedores Digitais.

Share This:

Receba gratuitamente e-mails com dicas e tutoriais do WordPress Sem Mistério.
Você receberá e-mails informando as atualizações do blog e semanalmente dicas e novidades sobre WordPress.
Temos 100% de respeito pela sua privacidade. Não fazemos Spam.